FERNANDA:E O ANJO VIROU MULHER. BBB10: De Músculos, Anjos e Demônios

Entre músculos, anjos e demônios, Fernanda, segundo Bial um  anjo de perfeição vira uma mulher diante dos nossos olhos.

A Lia já é, já está pronta. Vamos dar uma chance pra Fê, que ralou como ninguém! Votem na Lia, nossos ouvidos agradecem!

É, está acabando e posso até dizer que felizmente!
Das expectativas para a final que eu tinha desde quando o BBB10 começou,  apenas uma frustrou-se: Morango. Imaginei que ela fosse mais longe na competição ficando pelo menos entre os 5…

O grande barato desse BBB foi que aqueles que dormiram no ponto quando  acordaram para o jogo viraram para o lado errado da cama… Todos os que investiram na idéia  que o público acredita em mocinho e bandido caíram…
Essa minha primeira experiência como “espiadora” da casa e meu palpite era Cadu, Dourado e me dividia entre Morango e Lia, somente por uma questão de preferência estética. Exatamente nessa ordem.  Em algum momento do jogo, desisti da Lia e cheguei a pensar em substituí-la por Ana Mara, mas com aquela voz realmente não tinha como.

Agora penso que Lia será a 4ª colocada, pois a única coisa que justifica sua permanência no jogo até agora é ter sido usada como guard rail pela torcida do Dourado, da mesma forma que ele foi a motoserra de muita gente na casa. Lia saiu vencedora de muitos paredões, simplesmente pela insistência da turma oposta em querer eliminá-la e  Dourado.

O público não tinha como ser favorável a maneira como jogavam Eliézer, Uilliam, Dicésar e mesmo Michel. Eliézer por exemplo, não saiu antes por ter pego liderança, por que a casa tinha outras prioridades, porque ainda que ele saísse teriam a revanche da Cacau e porque se iludiram achando que ele realmente fosse o garotão brincalhão e descompromissado. O grupo que mais tempo viveu no puxadinho era tão ávido e seus participantes tão focados em alguns em algumas figuras, cada um por seus motivos,  que deixavam de ver o jogo como um todo. Não percebiam que cada ataque era um tiro no pé. Aprenderam que influenciariam o público discursando e fazendo queixinha como fazem as crianças bobas e mimadas… O telespectador  não tinha como ignorar que eles falavam sobre jogo todo o tempo, combinavam votos e atribuíam ao grupo oposto isso. Uma pena que muitos tenham se perdido por omissão, outros  superestimavam seu carisma ou beleza diante do Brasil.

Se pensarmos que todos que vão a um programa desses o fazem pela grana do prêmio principal mais o plus dos prêmios de consolação – perspectivas de aumento dos cachês/salários em suas profissões, prêmios dos patrocinadores, capas de revistas e quem sabe convites pra fazer novela, enfim, tudo o que a exposição é capaz de render, é um jogo no qual ninguém perde. Por esta ótica me soava ridículo as lamúrias de que determinados participantes estavam jogando. Quem inventou a história de estar ali sendo “verdadeiro” e “de coração”,  foi na verdade, além de um tremendo demagogo(a), grande jogador  no entanto, estratégias erradas podem ser escolhidas até pelos melhores estrategistas…

Nesta edição o público não perdoou aqueles que se pouparam e/ou se esconderam atrás de particiapntes mais carismáticos ou abusados que puxaram para si alguma liderança.  Se em algumas edições os vencedores foram aqueles de participação discreta, em outras o que melhor “choravam suas pitangas” ou ainda aqueles vitimizados por conta das suas posturas, desta vez houve coerência por parte do público, que votava justamente naqueles que faltaram com a coerência, o que em parte explica o bom desempenho de Marcelo Dourado, que consegue ser mais coerente do  que o meu preferido Cadu, que agora bem no finalzinho,  parece ter decidido cumprir a profecia de Alex: ser comandado por Lia. Felizmente para ele o programa acaba ou se tornaria realmente um papagaio de pirata a repetir o que certamente entra  na sua cabeça por osmose, de tanto que aquela criatura-pole-dance fala e repete de modo que aquilo que a princípio não faz sentido trona-se fato concreto por repetição. Lia é um verdadeiro exemplo da bonita gostosa que acaba por ficar sozinha, pois ninguém aguenta! Ela é um xarope muito bem embalado, repleto de contra-indicações e efeitos colaterais! A dançarina foi uma verdadeira arma na mão dos musculosos com retribuição à altura, um verdadeiro caso de perfeita simbiose.

Se minha análise sobre o público não estiver falha, vai dar Fernanda na final. Por ter sido uma pessoa que evoluiu na casa e foi crescendo no jogo, aprendendo e permitindo que todos acompanhassem sua evolução(?). A patricinha que chegou na casa chamada por Bial de “anjo”, ao decidir jogar deixou isso claro. Fernanda desde o primeiro dia mostrou seu potencial de pessoa focada e empenhada, porém com carisma opaco, tinha consciência da sua fragilidade diante dos “Monsters”.

Atacada por Dicésar, Dourado e Lia. Esquivando-se de Lenita, Thessália e Michel. Acusada pela vaidade do Uilliam. Amiga de uma Maroca oscilante, incapaz de definir afinal o seu lado. Pegando no pé de Dourado. Recusada por Cadu, restou-lhe Serginho que, maleável parecia tomar a forma dos recipientes que o abrigavam.
Fernanda foi a 4ª cor do arco-íris proposta nesta edição, chamou para si a responsabilidade diante do vacilante e inconstante Dicésar e de um Sérginho que preteriu o jogo em favor da diversão. Ela soube capitular diante das opiniões que manifestou em relação ao Di e quis o destino que ele fosse seu último arrimo, mais no sentido de companhia que  propriamente sustentação, logo a ela que carente assumida, deixava transparecer sua incapacidade para sentir-se isolada, coube estar só nesses momentos finais. Aliou-se ao  remanescente de um grupo autoconfiante e kamikase, era o que tinha, mas como essa mocinha cresceu!  De “anjo da perfeição” como disse Bial no 1º dia de programa,  tornou-se humana. Fernanda à feição de Dourado, é uma competidora e como ele não se imaginava ganhando. Do mesmo jeito que ele, ela foi se adaptando, sobrevivendo às dores e humores seus e dos outros. Por isso embora ela não tenha lá grandes afinidades com o público, possui algo de provinciana – esqueceu-se que falava  para  Brasil e pediu votos somente para a sua cidade e redondezas, exatamente por isso, acredito que Fernanda fique. O telespectador  deixou que Lia permanecesse, mas agora ela, sua histeria, sua verborragia e prolixidade repetente não tem mais finalidade. Se Fernanda veio num crescendo, Lia seguiu enchendo a paciência. Talvez ainda a santíssima trindade monster tente mostrar ao público que Fernada é patricinha e só fala em shopping, porem tem pouco tempo pra isso e talvez para os dois brothers agora não faça a menor diferença qual a representante  feminina estará presente no pódium com eles.  No fundo Dourado sabe que toda essa amizade de infância com Cadu, ele conquistou com seu pouco vocabulário, muita observação e algum treinamento, o mesmo com Lia, após vê-la como ele, voltar de paredões sucessivos. Até aí Dourado era esquecido ou rechaçadom tendo várias oportunidades,tanto de liderança como de premiação ou mesmo de passeio serem bloqueadas por acharem que ele na qualidade de repetente levava vantagem. Neste aspecto, Dicésar foi muito mais cruel com Dourado, embora tenha feito de tudo para mostrar que ele era muito mais nocivo do que na realidade.  O que o público não perdoou em Dicésar foi ele se aproximar do lutador aparentemente para golpeá-lo. Vencer o paredão com Serginho  deixou Di picado pela serpente da soberba, não fosse isso, ele não concordaria com a indicação de Fernanda e é quase certo que entre ele e Lia, teríamos ainda drag queen em casa, pois o confronto direto era o que nós queríamos ver e vimos embora pouco, pois esse foi o BBB das indicações equivocadas e na hora errada. Imagino que nada mais queiramos ver além de Lia fora e finalmente nossos ouvidos descansarão dessa paladina transloucada, guerreira sim, porém possessiva, ciumenta, exibida o tipo de brinquedo que bom de ver na vitrine mas jmais deve ser levado pra casa

Ditadura dos Excluídos

Mais uma noite que não foi possível assistir o BBB10…Até pensei se não seria praga de algum verdadeiro intelectual por pura inveja de mim uma dita (pelos outros) intelectual por ter assumido, nesta edição o papel de telespectadora do programa! Mas intelectuais genuínos não se prestariam a isso, é claro!
Tudo isso não eliminou o programa da minha noite. Numa reunião à moda antiga – num boteco, a discussão foi acalorada e ficou até parecendo que seria eu uma BB10maníaca ou apaixonada pelo reality.
Bem, não vai dar para abordar todos os pontos conhecidos, esse blog é pra mostrar a minha opinião, quem quiser opinar contrário, igual ou a favor que comente aqui  ou crie seu blog. Mas vou pautar algumas observações:

  • De 4 pessoas numa mesa todos os críticos ferozes não assistem programa
  • Alegações: Alienante, manipulado tanto nas escolhas dos participantes quanto no resultado
  • Colocam um mínimo de negros quase que para manter a cota (?)
  • Colocaram gays porque está na moda
  • Pra que tantas mulheres com corpão?
  • Tudo produto, tudo mercadoria

Sinceramente? Nem discuti isso. Em princípio porque não sou defensora da emissora,  não pertenço ao público fiel de alguma programação dela, e princiapalmente, acho que só podemos ser radicalmente contra aquilo que conhecemos, assim tendo  argumentos consistentes, adequados ou no mínimo apropriados.

Acho que quem  quer ver vida real na Tv, deve se restringir aos noticiários e ainda assim existe uma margem de risco de assistir pantomima e ficção.

Para qualquer cargo existe algo chamado seleção. Há o compromisso com as normas e diretrizes do empregador e é fato que se o candidato aceita é porque há concordância, indo de encontro às suas aspirações. Outro ponto é que ninguém é obrigado a assistir. Acho que todas as pessoas que são anti TV Globo  ao fazer críticas exercem seus direitos e tem motivos para isso, no entanto, na qualidade de expert do que seria uma TV de qualidade deveriam unir-se à concorrência criando e/ou colaborando para uma ” TV de verdade” com essa tão propagada qualidade.  Eu sei que os detratores tanto da Globo como do BBB certamente não assistem assiduamente a TV Educativa.

Vociferar numa mesa de bar e rotular os espectadores me parece uma ditadura ao contrário. Logo o argumento da TV ter servido à ditadura fica com cara de dor de corno.

Quando menina eu conheci uma pessoa que tinha uma biblioteca maravilhosa com os títulos que emprestavam respeitabilidade ao leitor, descobri logo que ele jamais lera qualquer um daqueles livros… Mas “pegava” bem pra imagem tê-los. Se é que me entendem.

Dias que TV Não Vale a Pena

Hoje um dia super importante no BBB10 e eu não assisti.Passei o dia longe da net. Mas haverá alguma importância no BBB? Claro que somente para o s que estão la dentro e os chegados aqueles que sairão de lá premiados.

Agora, chegando a casa, morta e acabada vejo uma dupla quase sertaneja, ou eletro sertaneja ou quem sabe pseudo-sertaneja. Bem dois rapazes que formam uma dupla cujo gênero desconheço estão se apresentando no Programa do Jô. Logo percebo que hoje é o dia mais desimportante na programação da TV Globo.=, talvez porque hoje eu esteja recomeçando a viver.

Não vi a eliminação da Anamara, mas sei que ela saiu do BBB10 por 2 motivos, a torcida do Dourado e aquela voz irritante. Imagino que se ela tivesse conseguido manter-se calada, talvez não tivesse sido eliminada.

Dúvida Cruel

Entre a “cruz e a caldeirinha”, seja lá que diabos for “caldeirinha”! Confesso e vocês devem ter visto no meu post anterior que não sou di César, como jamais fui di Sérgio. E antes que alguém pense que sou homofóbica, digo que sou muito mais do contra. Torcia pela Morango e Cadu ia deixando a Lia fora da minha terceira opção na medida que ela foi ficando cada vez mais cansativa e dos que restaram e de todos que ocuparam na minha preferência para 3º lugar atualmente na casa restou o Dourado. Pronto passei o atestado de homofóbica ainda que fosse moranguete assumida, dirão alguns… Mas não é verdade.  Minha preferência pelo Cadu por ele ser carioca, por ser um bom moço, por ter-se mantido sempre longe da figura de garoto bobão, deslumbrado e pouco verdadeiro  muito bem representada pelo antigo Eliézer, além do que Cadu sempre me pareceu muito centrado e equilibrado. Jogador que antes de articular qualquer jogada olhava o jogo. Dicésar no meu modo de ver, foi passivo demais durante muito tempo, depois passou a se esconder atrás dos músculos e estratégias bobas dos rapazes da casa. Me parecia que ele tinha assumido o posto de mais velho apoiando-se no avental, dotes culinários e postura de tia mais velha resmungona. De repente estar entre os coloridos era sua armadura e na medida em que foi desprezado por Sérgio e ignorado por Morango quando a tribo se desfez ele buscou abrigo naqueles que eram contra o Dourado e vingadores da Tessália. Não esqueço dele numa conversa com Michel e Sérgio após a saída de Eliézer, dizendo “Michel você tem que ganhar a liderança, você é o único homem de nós três”. Aí eu que já o tinha deixado de lado por ser eternamente em cima do muro o abandonei de vez.Minha grande pergunta é porque esse homem, essa drag, esse gay, essa pessoa não teve a mais tempo a postura que teve na última prova do líder? Por que primeiro fez tantas intrigas, fez o papel de leva-e-traz, agradava o Dourado com palavras e

o açoitava com votos? Fazia o que criticava na Maroca. Por que choramingou a semana inteira, gemeu de frio e resmugou no início de uma prova que chegou em segundo mas a gente até agora lamenta que não tenha sido o primeiro? Imagino que errou ao tentar prever a preferência do público. Acostumado a ser aplaudido pode ter imaginado que seu alter ego, Dimmy Keer conseguiria para ele votos e simpatia e em contrapartida antipatia dourada. Ele se mostrava legal e amigo para o Dourado, não perdendo nenhuma oportunidade de jogá-lo no paredão certo de que o público faria “justiça”. Dourado rústico e sem tato acabou por aprender a tal tática do Di da “vizinhança de boa camaradagem”. A implicância e insegurança dos brothers, tirando do Dourado qualquer oportunidade de ganhar um prêmio ou qualquer chance de avançar nas competições pela liderança pode ter sido o tiro pela culatra. A grande estratégia dourada foi fazer do limão limonada.

Sérgio por sua vez, uma figura divertida e de comportamento infantil perdeu minha preferência tão logo eu percebi que ele babava ovo de qualquer um que estivesse na liderança. Ele foi o cara que foi ao BBB10 para se divertir e com certeza foi o que mais se divertiu, foi o que menos jogou, nada elaborou e ainda fugia do Big Fone como gay corre da homofobia. Mesmo com a oportunidade de concorrer a R$40.000,00 passou esta para Fernanda, demonstrando claramente que ele não estava ali para cansar a beleza. Um rapaz ciente das suas fragilidades .  Tvesse Serginho encarado vários paredõess como Lia, Dourado ou Anamara e ele estaria sendo outra pessoa na casa. Teria percebido-se querido pelo público e se exporia mais. Sua atração por fernanda me soa como uma estratégia de aliar-se sem ter muito o que fazer e de quebra sair no lucro.

Assim, acho que Dicésar merece muito mais ficar na casa que Sérgio que não acordou pro jogo até  hoje. Mas não senti vontade de votar para que Sérgio saia, porque isso significa Dimmy ficar, logicamente que o jogo que andava sonolento cresceria muito, mas quem sabe se Sérgio permaneça não incorpore a maldita e finalmente se dê a conhecer?

Quanto ao Cadu, devo confessar uma certa decepção, pois que  antes da prova  do líder eu estava certa que o paredão seria Dimmy e Anamara, apos o desempenho do homem drag, achei que seria cruel demais mandá-lo ao paredão e se lembro bem Cadu disse isso depois daquela prova da esponja quando Fernanda ficou lá horas. Cadu mostrou sua face dura de jogador consciente que entra na chuva sem temer molhar-se, afinal Dimmy é o remancescente do grupo anti-Lia-e-Dourado, após a sua saída restará a este grupo votar entre si numa espécie de fogo amigo, pois o próximo paredão é que sobrar contra Maroca e se o sobrevivente for Sérgio ele poderá ser absorvido por este grupo,  já que o menino não fica longe do poder…. Ainda assim, cadu pela primeira vez, apesar de demosntrar visão do jogo, caiu naquilo que os 3 magnifícos apregoaram por toda esta temporada: coerência da mesma forma que o grupo rival agora desmantelado bradava por não jogar, não combinar votos e não faziam outra coisa o tempo todo e o público no geral  neste jogo eliminou justamente pela falta de coerência. Temo por Cadu mas não teria outro para torcer nesta corrida pelo prêmio.

Será que Vão chamar o Serginho de Traidor?

Querendo saber porque o BBB10 ficou tão sem graça. Perdi a vontade de assisti-lo… Talvez porque o Eliézer tenha passado da hora de sair, porque a Cacau deveria ter ficado e a Morango também, aluás por que elas não ficaram?

Quem sabe o programa perdeu a graça porque nada saiu conforme se imaginava e ainda conseguiu ficar pior…

Dimmy, suposto representante dos gays e drags,  representa melhor a classe dos peçonhentos, cobras venenosas e camaleões camuflados!

Serginho, aparentemente um ícone da bicha-gente-boa-tô-nem-aí-pro-mundo, daquelas que querem ir ao fundo do mar pra ver se lá tem purpurina, tendo recaída ou levante pela Fernanda…  Ora, poupem-meeeeeeeee!!!! Tudo bem que ele brincou assim com a Tessália e com a Lia mas daí a ele próprio acreditar que está nos convencendo… Francamente! Está levando a babação de ovo líder, síndrome que ele carrega desde o início do programa , longe demais!

O Dourado, de bad boy virou namoradinho do Brasil, não importa o quanto de cara feia ele faça, acabou por ser uma das melhores, se não a melhor coisa do programa. O cara fala o que pensa e parece que pensa como fala…  “pra mim fazer “, ” viado  seje homem” e pérolas toscas do gênero, o gaúcho é um lutador e briga mesmo com a língua portuguesa! Vamos combinar que ele está a cara do Brasil… Aquele Brasil que tem preconceito de ter preconceito…  (Que na hora que o bicho pega saca uma história triste, quem de nós não tem os nossos trailers de superação para contar nas datas especiais. Nenhm brasileiro deixaria de depor no final da novela Viver a Vida por falta de uma história de superação…) Nada justificaria sua “prolongada” permanência no programa, muito além do imaginado… Ainda assim, ele  é muito mais sincero do que muita gente que se diz sincera nesta edição. Não dá pra acreditar que Michel um judeu publicitário que faz site pornô e se agarra com a primeira não judia  e ainda faz  a dancinha,  seja nenhum exemplo de sinceridade. Nem que alguém tenha realmente o hábito de tirar tanto a roupa e mostrar os peitos e simular sexo pelas coxas masculinas que encontra nas poltronas com tanta frequência quanto a Maroca, aliás,  o nome lhe cai como uma luva… Se fossem transmitidas somente imagens sem som,  ela estaria muito melhor no jogo!

Aliás porque será que neste raio de jogo as pessoas ficam chateadas com quem joga? Ora bolas, não é  um jogo? Elas não foram ali para isso? Só na cabeça de Eliézer que foi e deixou o representante…  Qual o problema de se jogar? Aquele grupelho, já quase exrtinto, graças a Deus,  pelo vingador Dourado e sua fiel parceira Lya sob os auspícios de Kadu, O grande:  Eli, Michel, Dimmy, às vezes Maroca, se reuniam o tempo todo para tramar seus votos e surtarem com o retorno do paredão de Lia e Dourado e tinham a cara de pau de não entender porque as suas  indicações não saíam do jogo!!! Não tivesse a Morango (ai,ai, saudade da Morango antes do surto!) ido pro lado deles estaria no jogo até hoje, uma espécie de Arco-íris Douradinho hehehehehh. Esses garotos sãom tudo agourento, dirá Dourado assim que sair de lá…

Vamos lá: a Lia é linda e tem um corpo apetitoso para uns e de dar inveja para outras, mas existe alguém tão chatinho? Ainda assim,  qualquer coisa que tire o sossego de Dimmy e Michel vai me divertir nesse programa que só me dá a certeza que ser gay não torna ninguém mais colorido, nem mais engraçado, nem gene boa, nem mesmo interessante.

Do jeito que apostei no bolão aqui, continuo: Dourado,  Cadu e  o Dicésar –  só porque ninguém vai querer ser processado pelos ativistas dos  movimentos gays por ter votado para ele sair do programa…

Será que vão chamar o serginho de traidor? :O

Será que descobriremos a tempo que o Di, age como o Uiliam, no melhor estilo vítima do preconceito. O que fico mais p da vida com esse DiCésar que não bastasse ser fofoqueiro e duas caras ele ainda fala de mulher com um desdém mulherofóbico e se acha vítima o tempo todo. Outro retrato da outra face do Brasil…

Poupem-meeeeeeeee!